HISTÓRIA

Surgimento do Galo Carijó

O ano de 1912 deveria ter sido somente mais um simples ano em Juiz de Fora, porém, no dia 26 de maio, após uma cisão no Tupynambás, fato que jamais foi devidamente confirmado, surgia das mãos de alguns jovens, entre eles José André Bastos, Eduardo Viviani (este que depois seria uma das grandes figuras do Tupynambás), João Batista George, Othelo Rossi, José Vaccarini, Adhemar de Oliveira e Antônio Maria Júnior (este considerado o principal fundador do clube), o Tupy Foot-Ball Club com as cores predominantes o branco e o preto. O clube foi fundado com o objetivo de se praticar o esporte da forma mais leal e honrada possível, principalmente o futebol, e na época poucos podiam imaginar que noventa e cinco anos depois, este mesmo clube se tornaria um dos mais importantes clubes da cidade de Juiz de Fora.

O Tupi teve em sua história grandes nomes que marcaram a sua existência, dentre eles estão José Calil Ahouagi, mais conhecido por Tufy Ahouagi, este um dos maiores goleiros de Minas e do Brasil e um dos nomes mais significativos da história do clube.

Francisco de Salles Oliveira, advogado, político e professor foi um outro grande nome do Tupi, sendo um dos seus maiores colaboradores, patrono do clube, teve como grande marco a construção do Estádio do Tupi, no bairro de Santa Terezinha, o primeiro estádio construído na cidade, que acabou levando o seu nome.

Outros grandes nomes do Tupi foram: Machado Sobrinho, Luiz de Gonzaga Machado Sobrinho, Manoel Gomes Filho, Miguel Cautiero, Edgar Victor Forreaux, Tomaz Bernardino, Marques Sobrinho, Nilo Neves, João Simões, Luiz Gervason, José Rodrigues de Oliveira, A. Horta Jardim, Kalil Bitar, Ítalo Pasquini, Luiz Fellet, Edgar Guimarães, José Brevigliéri, Alberto Vieira Lima, Admardo Kock Torres, Photophysio de Souza Pinto, Antônio Fernandes Ervilha, Antônio Lessa, Carlos Coelho Alves, Afonso Franco, Jacinto Costa, Jaime Lage, Geraldo Oliveira e Silva, Carlos Magnavaca, Áureo Gomes Carneiro, Luiz José Rocha, Antônio N. Couri, Mário Tortura, Tenente-Coronel Moacir Corrêa, Walter Corrêa (Canário), Callil Radd, Ouadi Salomão (Dadú), Maurício Baptista de Oliveira e Geraldo Magela Tavares.

Dentre os jogadores que marcaram e ficaram na história do clube estão: Othelo Rossi, Lalinho, Tufy, Foto, Lage, Nery, Raul, Chiquinho, Belozi, Magalhães, José Felício, Bacury, Miro, Colecionado, Armando, Rolando, Dimas, Caneca, Caiana, Jairo Caldas, Nariz, Cotoco, Pescoço, Paulo Garcia, Orlando Benfica, Linton, Domício, João Pires, Toledo, entre tantos outros.

O primeiro jogo da história do Tupy foi no mesmo ano de 1912, um amistoso disputado contra o Tupynambás F. C., também de Juiz de Fora, clube oito meses mais velho que o Galo. Na primeira partida, um empate por 1 a 1, no campo da Alfândega, hoje Praça Antônio Carlos. Dias depois, em uma nova partida, o Tupy conhecia sua primeira derrota, de 1 a 0 para o mesmo Tupynambás. Inconformada com a derrota, a equipe Carijó pediu uma revanche diante do Baeta, apelido do Tupynambás em função das cores vermelhas, e a primeira vitória do Tupy viria nessa partida, 4 a 0. O time alvinegro neste jogo contou com: Bamback, Caetano e Antônio Jung; Vasco, Hernani e José Costa; Timponi, Brito, Orlando Carvalho, Bacco e Othello Rossi.
Desta forma, começava uma grande rivalidade entre os dois clubes, os principais existentes em Juiz de Fora na época. Em 1918, no dia 9 de agosto, o Tupy estreava oficialmente em campeonatos na cidade e voltaria a perder para o Tupynambás por 1 a 0, esta partida ficou marcada na história, pois neste jogo o Tupy perdeu três pênaltis e acabou derrotado.

Porém o primeiro título não demorou a acontecer. Em 1920, o Galo sagrou-se campeão pela primeira vez, embora não oficialmente, e até 1932, ainda no período amadorista, conquistou mais quatro títulos, sendo o primeiro oficialmente conquistado em 1921. O time do Tupy no primeiro título da sua história era formado por: Otto, Raul e Chiquinho; Tininho, Photophysio e Felipe; Bacuri, Felício, Lalinho, Daniel e Maximiano.


No ano de 1919, no dia primeiro de junho, o Tupy inaugurou sua primeira praça de esportes, na Avenida Francisco Bernardino, jogando contra o Mackenzie, do Rio de Janeiro. Já o ano de 1926, foi um ano muito especial para os carijós. Após o título na cidade, o clube convidou o então campeão carioca, o São Cristóvão de Futebol e Regatas para um amistoso, e o Tupy venceria aquele jogo por 2 a 1. Em 1929, o clube sagrava-se campeão mais uma vez, só que desta vez de forma invicta, colocando o Tupy definitivamente como um dos principais clubes da cidade de Juiz de Fora.

Primeira diretoria do Galo.jpg

Primeira diretoria do Galo: De pé da esquerda pra direita: Humberto Chianini, segundo secretário - Francisco Noronha, segundo tesoureiro - Waldemar de Oliveira, procurador. Sentados na mesma ordem: Joaquim Barbosa Braga, primeiro secretario - Antonio Maria Júnior, presidente e fundador do clube e Othelo Rossi, primeiro secretário.

tupi tupinambas campo sport.jpg

Os confrontos Tupi e Tupynambás marcaram época no futebol juizforano

* A grafia do Tupi com "Y" no texto deve-se ao período que o clube ainda era escrito dessa forma, até a mudança, como podemos conferir mais à frente na história.